Cecilio no Escritório

Cecilio no Escritório
Cecilio no Escritório

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O Blog do Cecilio conta a História do Cachorro Chico e suas irmãs


Olha vou começar meus relatos sobre esta história, não sei se quem está lendo esta postagem gosta de animais, eu sempre fui fissurado por cães e outros animais domésticos, meus pais sempre tiveram.

Por um bom tempo não quis mais ter cachorros, ou outro animal de estimação, não por ter deixado de gostar, mas sim por sofrer muito quando acontece algo com eles, doenças, machucados, morte etc, por estas razões eu não queria mais, a família sempre querendo.

Minha sogra, tinha um casal da raça Pintcher, em uma das crias nos deram uma, por insistência das mulheres da casa ( elas são em maioria, perco em tudo que depende de voto ), rs. rs acabamos ficando com ela, demos o nome de July.

Posteriormente ela veio a pegar cria em uma escapada, nasceram tres filhotes, demos 2 deles, o que aconteceu com a última ? Ninguém teve coragem de deixa-la ir, nisto eu me incluo também, demos o nome de Pitucha, ou Pituxa, depois de 9 anos não definimos se é com X o CH, rs.rs.

Em uma casa que as crianças cresceram muito rápidamente, a meu contra gosto, rs.rs. estas cachorras nos dão muita alegria, são inteligentes por demais.

Este preâmbulo, um pouco longo por sinal, foi para dar uma idéia do que vou relatar a seguir, aconteceu no Ano Novo de 2007, apareceu perto de onde mora minha sogra um cachorro da raça Poodle, muito machucado, assustadoramente machucado, e veio para o nosso lado, a família então não se conteve e recolheu-o para tentar ajudar, no dia seguinte levamo-lo a uma clínica veterinária, onde teve que passar por uma cirurgia reparadora de músculos, pele, e outras costuras, até os veterinários ficaram assustados com que viram.

A família toda ajudou, mas ninguém podia cuidar depois da cirurgia, por diversos motivos, uns voltando para suas casas, em outras cidades, outros por já terem muitos afazeres, outros por morarem em apto, etc, adivinha onde ele está ?

Se pensou na nossa casa, acertou em cheio, a mão de obra que deu foi demais, principalmente por sermos estranhos a ele, o combinado foi para que quando ele estivesse bom, arrumaríamos quem o adotasse, o tempo foi passando e eu fui ficando preocupado, pensando que em uma votação aqui em casa eu certamente seria voto vencido e a família iria sem dúvida aumentar.

Bom, hoje ele está conosco, tornou-se tão querido quanto os outros.

Em complemento a esta postagem, informo que a ele foi dado o nome de CHICO, tornou-se um amigão da família, é carinhoso, tranquilo, obediente, adora passear, principalmente de carro.

CHICO, seja bem-vindo, nós aprendemos a te querer.

2 comentários:

Ana Carolina disse...

E ele é o meu bebe.. né paieeee...rs Hoje não dá mais para imaginar a casa sem nenhum deles.. e quando a July, agora velhinha, com seus 12 aninhos, teve que operar do cancer mamário?? e estamos todos aí... para sempre! rs

Cecilio Gomes disse...

A Ana Carolina é minha filha, uma das responsáveis pelo Chico ter ficado conosco, portanto ela é suspeita ao falar dele, rs.rs.